Icatu Seguros: o futuro, pós-pandemia, será mais colaborativo

18.06.2020 - Fonte: Icatu Seguros | Assessoria de Comunicação

247818

Empresários César Saut, da Icatu/Rio Grande Seguros e Previdência e Paulo Bertinetti, da WilsonSons/Tecon Rio Grande, palestraram no Tá na Mesa desta quarta-feira (17).

O presidente da Rio Grande Seguros e Previdência, César Saut, abriu o encontro com uma visão mais que otimista: humanista. Ele, que comanda uma das mais importantes companhias de seguridade do Brasil (Icatu/Rio Grande Seguros), afirmou que "o novo normal é a antecipação do futuro que vinha sendo postergado. A inovação tecnológica, a avaliação da necessidade do home office, entre outras alternativas que estavam sendo proteladas, tiveram que ser implementadas em tempo recorde e a força", ilustrou.

Outro ponto ressaltado pelo executivo foi um dos saldos positivos da crise sanitária que, de acordo com ele, é a ampliação da consciência de poupar recursos, pensamento coletivo e lucidez sobre assuntos considerados de pouca relevância, como investimento em seguro de vida ou previdência. Além disso, perspectivas indicam que o Brasil pode crescer na casa de 3%, mesmo tendo um histórico de retração que deve alcançar -8%.

Para o diretor-presidente da WilsonSons/Tecon Rio Grande, Paulo Bertinetti, a automação tende a acelerar nos próximos anos e este processo deve ser visto sem temor, "O home office é a tendência de novos formatos do mundo do trabalho. O ganho disso dá-se em relações mais pessoalizadas", disse. O avanço profundo da tecnologia, através da automação e da indústria 4.0, não deve ser visto como o fim da mão de obra humana, mas qualificar o ser humano. "Acredito em um futuro colaborativo", disse Bertinetti.

César Saut elogiou a união da classe empresarial, no combate aos excessos cometidos pela desinformação e falta de liderança do Poder Público, e salientou que "a classe produtiva sai mais forte e unida por seus ideais e a sociedade irá consumir e gastar de forma consciente".

Notícias Relacionadas