Ramon Gomez, VP da MetLife, realiza palestra “As coisas que me tiram o sono”

13/04/2018 / FONTE: Seguro Gaúcho | Daiana Camillo

O vice-presidente Comercial da MetLife, Ramon Gomez, palestrou para os mais de 150 convidados do aniversário de 4 anos do Seguro Gaúcho, que ocorreu na noite de quinta-feira, 12, na Federasul. De uma forma divertida e inquietante, Ramon apresentou as últimas tendências de comportamento, consumo e tecnologia, trazendo fatos que provocaram reflexões sobre a velocidade das mudanças e como elas afetam os atuais modelos de negócios.ramon gomez as coisas que me tiram o sono - seguro gaucho

O palestrante brincou com a plateia em diversos momentos, por exemplo, questionando quantos nasceram após 1980 e falou sobre essa geração. “A posse para eles não interessa. O que importa é o consumo, que é feito mais moderadamente”, se referindo às novas tecnologias como Uber, Airbn e similares. Ramon também citou os smartphones, que com os quais, atualmente, é possível realizar diversas tarefas, como calcular e ver as horas, sem ter que pagar a mais por outro produto. Esse processo faria parte de um esquema chamado “6DS do Crescimento Exponencial” de Peter Diamandis e Steven Kotler, que fala sobre a “Digitalização, Dissimulação, Disrupção, Desmaterialização, Desmonetização e Democratização” de produtos e serviços na atualidade.

A palestra também tratou das origens dos seres humanos, especificamente do DNA. Gomez acredita que se mais pessoas fizessem o mapeamento genético e conhecessem melhor suas origens, muitos conflitos motivados por essa razão, poderiam ser evitados.

De forma leve, ele explicou sobre as mudanças em relação a forma que os negócios são conduzidos hoje em dia pelas grandes empresas. “A verdade é que agora a gente começa a se traduzir em números”. Citou o escândalo em que a rede social Facebook se envolveu, com o vazamento de informações de seus usuários e de como o que se coloca na rede vale dinheiro para as companhias, para monitoramento de consumo e promoção de campanhas mais adaptadas às reais necessidades dos clientes.

Ramon trouxe prognósticos dos próximos 25 anos, em que se espera que até 2030, haja total autonomia dos robôs com inteligência artificial para o atendimento ao público. Por fim, encerrou lembrando ao público das oportunidades que esse mundo novo traz a todos nós e que ainda temos diversas mudanças para experimentar.

1 0