Leila Rosa

14.01.2019 - Fonte: Seguro Gaúcho | Arthur Pacheco

5c38c74edeacb

Hoje Supervisora Operacional II da Bradesco Seguros, Leila Rosa Gil Trigo começou no ramo de seguros por acaso ao substituir uma amiga para uma entrevista na Novo Hamburgo Cia de Seguros Gerais, empresa adquirida pela Bradesco. Ela agarrou a oportunidade com todas suas forças e hoje já tem duas décadas de trabalho somadas na companhia.

As dificuldades e os obstáculos fizeram parte da vida de Leila, que sempre conseguiu superá-los. Ela é uma de nove filhos da sua família e sempre valorizou as brincadeiras mais simples, pois não tinha muitos brinquedos para comprar. Seu pai é cego, mas a falta de visão não dificultava em enxergar o amor dos filhos. Junto de sua esposa, tentavam dar a melhor infância possível para as crianças.

“Eu era bem moleca, gostava das brincadeiras que eram mais interativas como brincar de jogar bola; de ciranda; de corda; bambolê. Meu pai fazia os brinquedos de madeira e minha mãe os pintava. Hoje quando lembro, penso no quanto estes brinquedos eram originais e muito bem feitos”, contou.

Para ela, o trabalho na Bradesco Seguros é desafiador por exigir estudo em diversas áreas do setor. “Nós da área operacional e também do comercial tivemos que sair da zona de conforto e enfrentar o desafio de conhecer todos os ramos do seguro. O que é ótimo pois adquirimos conhecimento dos ramos do seguro, o que contribui para alavancar o curriculum profissional”, compartilhou.

Leila tem orgulho de trabalhar na empresa. Segundo ela, o conhecimento adquirido no trabalho é de suma importância. Além disso, os benefícios oferecidos são vantajosos e possibilitam uma vida tranquila. No entanto, ela não planeja parar. Entre os planos para o futuro estão: “fazer uma pós graduação, um MBI e obter conhecimentos em vendas”.

Casada há 24 anos, tem uma enteada que considera como filha. Além disso, adotou cinco cachorros que também fazem parte da família. A solidariedade sempre fez parte dos pensamentos de Leila, que pensa em abrir uma fundação para crianças de rua. Fora do trabalho procura se entreter com filmes, livros, música e viagem quando possível.

A humanidade deve prevalecer acima de tudo. Esse é um dos pilares da Supervisora Operacional. “ Sou uma batalhadora, como tantas outras, que busca viver com dignidade, com respeito ao próximo, entendendo as diversas formas de pensamentos e modos de agir. Valorizo o respeito, o caráter, a humildade e a honestidade. São essas também, as qualidades que tento cultivar em mim”, assegurou.

Ver mais entrevistas