Marcos Stock Trevisan

02/05/2017 / FONTE: Marcos Stock Trevisan

WhatsApp Image 2017-05-02 at 09.46.56Nascido e criado em Caxias do Sul, o gestor da Sustentare Administradora e Corretora de Seguros, Marcos Stock Trevisan atua neste mercado há quase duas décadas. Pai de dois meninos, Marcos Vinicius de 12 anos e Pedro Henrique de 10, ele é casado há 14 anos com Ana Paula Monsani. Atuando na Sustentare desde sua fundação, Trevisan falou um pouco sobre sua trajetória.

SG – Como foi a tua infância e a tua juventude?
Tive uma infância feliz, sou filho de motorista de caminhão (seu Trevisan) e da Dona Helena que cuidava da casa, minha origem é humilde, ambos trabalharam muito para poder nos dar o essencial, tudo muito simples mas nunca faltou nada, tenho boas lembranças da infância, brinquei muito na rua, carrinho de lomba, joelho ralado e tudo oque as crianças daquela época tinham como diversão, como era filho único pedia muito um irmão e depois de 10 anos minha mãe atendeu esse pedido, meu irmão é um grande amigo, sempre foi muito puxa meu, atualmente tem uma oficina que atende a clientes de seguros.
Não gostava muito da escola, gostava mais dos amigos que tinha lá, minha mãe cobrava muito e como a escola era perto, ela sempre dava um jeito de aparecer, ela participava de CPM e seguido pegava no meu pé, atualmente encontro professores desta época que ainda brincam, há se não fosse tua mãe. E é verdade, minha mãe embora seja uma pessoa muito simples, sem estudo, nos colocava seguidamente em situações que nos obrigava a enfrentar dificuldades, encarar desafios, hoje vejo como coisas simples na época fizeram muita diferença, plantou valores que procuro seguir e passar adiante, aos meus filhos.

SG – E o teu início no mercado de trabalho?
Em minha adolescência, comecei a trabalhar com 14 anos, trabalhava em um mercado na cidade e no mesmo período iniciei um curso de Tornearia Mecânica, na época era a profissão do momento, (Fazer Curso de Mecânica e trabalhar na Marcopolo….rsrsrssss) em certo momento acabei optando pela mecânica conclui o curso e fui trabalhar numa indústria, fiquei lá por 6 anos, cansei de ficar fechado e ver sempre as mesmas pessoas, decidir pedir as contas e trabalhar na rua, lembro que o acerto me permitiu comprar um vídeo cassete 7 cabeças, mais moderno da época, …kkkkk.

SG – Por que escolheste essa carreira?
Depois que sai da indústria apareceu uma oferta de emprego no jornal, “contrata-se vendedores” com ou sem experiência; tudo que eu precisava, era uma corretora de seguros que vendia produtos de pessoas dentro do banco, foi bem interessante, apreendi muito, como a empresa era de outra cidade não tinha acompanhamento direto, me obriguei a ler muito, condições gerais, era uma atrás da outra, mesmo sendo uma seguradora de benefícios me interessei por outros ramos de seguro o auto e o RE em pouco tempo tinha uma carteira de clientes, naquela época fazia venda de porta em porta, eu lembro passava nas casa dos futuros clientes, pedia água e não entregava o copo até a pessoa terminar de me escutar, final do dia tomava um balde de agua…. kkkk,
num belo dia a gerente deu a noticia que a corretora estava fechando e ficamos sem as comissões que tinha para receber, sem o escritório para trabalhar, enfim sem nada, foi quando um grande amigo o Gilberto Boff da GNP me acolheu, trabalhei como preposto dele por uns 3 anos, porem ele aceitava bastante gente para trabalhar e começou a ficar complicado a estrutura, foi quando decidi ter meu próprio negocio, fiz o curso de corretor trabalhei com um sócio por uns 4 anos, nossa pequena empresa estava indo bem porem enfrentávamos dificuldades, condições comerciais, gestão, as dificuldades de ser pequeno e sozinho, nessa época recebi um convite para conhecer um grupo de corretores que estava se formando, desse grupo fiz diversos amigos e algum tempo depois montamos a Sustentare Seguros, costumo contar que nascemos por necessidade, era uma época difícil que por maior fosse o esforço o resultado era insatisfatório financeiramente, o unir de pessoas com os mesmos objetivos me permitiu encurtar etapas e nessa fase de minha vida, tudo mudou, minha condição financeira, minha família, meu relacionamento, a Sustentare me permitiu conquistar diversas coisas materiais, mas ao mesmo tempo permitiu também outras tantas que o dinheiro não compra, excelentes amizades, conhecimento, troca e aprendizado;

SG – O quê pretendes estar fazendo daqui a 10 anos?
Não me vejo fazendo outra coisa que seja diferente da área de seguros, me apaixonei pela profissão, amo oque faço, tenho prazer em trabalhar, nos períodos de férias quando prolongadas sinto falta da rotina de trabalho, daqui a 10 anos me imagino com uma empresa ainda mais forte, com mais pessoas somando junto nessa caminhada e se possível com meus filhos trabalhando junto, ano retrasado por minha iniciativa trouxe para trabalhar comigo na administração da Sustentare dois jovens profissionais, um filho e outro sobrinho dos sócios fundadores, o que essa gurizada ajudou nas melhorias não foi pouca coisa, pessoas dinâmicas e com ambição de crescimento, a Sustentare tem na sua essência valores e princípios do passado, mas esta atualizada com as necessidades que o nosso ramo requer para ter um futuro imensamente promissor.

SG – Qual é a tua maior qualidade e o quê tu acreditas que ainda precisa melhorar?
Tranquilidade para encontrar alternativas do melhor caminho, eu gosto muito de dialogar, os amigos dizem que eu convenço as pessoas a fazerem oque eu quero, eu brinco que eu convenço elas a tomar a melhor decisão. Oque preciso melhorar, talvez cuidar um pouco mais da saúde, nos últimos tempos ando meio relaxado comigo mesmo, deixei de fazer minhas atividades físicas e depois dos 40 isso faz falta, mas é algo que pretendo corrigir ainda neste ano.

SG – O quê desperta o teu lado consumista? Por que?
Adoro carros, ando me policiando, pois fiz alguns compromissos que obrigaram deixar esse sonho mais para frente, mas já tive carros tunados, som forte, e para ajudar um amigo andou fazendo contas de quanto renderia se estivesse nesta ou naquela aplicação e fico com dó de gastar, ainda mais num carro, mas ano que vem eu compro o sonho que sempre quis.

SG – Quais são o teu livro e o teu filme preferidos?
Gosto muito de filmes, assisto todos os gêneros, gosto muito dos de ação, são fã da Marvel e livros tenho lido motivacionais, técnicas de venda o último que li foi o “ Vendedor de Sonhos”

SG – Como e pra onde seria a viagem dos sonhos?
Viajei bastante no Brasil, mas no exterior não conheço muita coisa, tenho vontade de ir a Dubai;

SG – Quem é a pessoa que tu mais admiras no mercado gaúcho de seguros?
Até 2 anos atrás antes de assumir a gestão da Sustentare eu era um pouco recluso em eventos, não participava, não tive oportunidade de me aproximar das celebridades, mas uma pessoa que admiro pela forma de conduzir sua maneira de trabalho é o Dr. Julio Rosa, mesmo não tendo convivido tanto com ele, admiro pelo profissional que é.

SG – Podes contar alguma história curiosa que tenhas passado no mercado de Seguros?
Eu acho que a historia mais curiosa, foi em 2003 quando participamos de uma feira com um stand para captação de clientes, abordávamos os participantes na tentativa de colocar nossos serviços, a feira não foi tudo aquilo que apostamos, mas no stand ao lado acabei conhecendo minha esposa, talvez o resultado das vendas pudesse ter sido melhor se tivesse investido mais nos clientes, mas fiquei bem satisfeito com o resultado, acabei conhecendo o grande amor da minha vida, minha companheira na vida pessoal e profissional, pois hoje ela e minha cunhada tocam a operação da minha unidade em Caxias do Sul, me permitindo assumir a gestão da Sustentare.

0 0